Teach For Portugal

Artigo por Pedro Almeida e Maria Azevedo, co-fundadores da Teach For Portugal, publicado pela Teach For All: Proof of Concept: Teach For Portugal’s First Alumni Cohort

“Participar no Programa de Desenvolvimento de Liderança da Teach For Portugal permitiu-me sentir que é possível impulsionar a mudança, mesmo em problemas sistémicos tão complexos como a desigualdade educacional.”
Catarina Ferreira, Alumna, Teach For Portugal 

“Em julho de 2019, 16 pessoas decidiram largar o emprego, ou rejeitar outras ofertas, e mudar-se para outra cidade para realizar cinco intensas semanas de treinamento em tempo integral, sem garantia de colocação numa escola. A Teach For Portugal estava prestes a lançar-se.

Louco? Muitos ao nosso redor pensaram assim. Mas talvez fosse a sua crença na nossa visão de que “todas as crianças merecem uma educação que lhes dê oportunidades de atingir o seu máximo potencial” em Portugal.

Foi em torno dessa visão que reunimos este primeiro grupo de pessoas com formação académica em engenharia, direito, psicologia, biologia, biomedicina, comunicação, educação, gestão, odontologia, filosofia e serviço social para uma formação teórico-prática desafiadora que criou um forte espírito de grupo . O movimento estava a começar!

Em setembro, os Mentores da Teach For Portugal começaram o seu trabalho em 11 escolas. O primeiro semestre foi difícil para todos. Estávamos a construir novos relacionamentos, a tentar afirmarmo-nos como um bem valioso nas escolas e a ganhar a confiança dos alunos. O papel dos nossos Mentores foi questionado. Quem são eles? O que fazem? Algo assim nunca tinha sido visto nas escolas portuguesas. O apoio dos outros professores foi fundamental para nos encontrarmos em cada escola.

Em 2020, durante o segundo período, quando as relações se iam estabilizando … as escolas fecharam. A pandemia aumentou as desigualdades sociais e o fecho das escolas teve um impacto muito maior sobre os alunos mais marginalizados. O trabalho que realizamos tornou-se ainda mais significativo e todos – Mentores e professores-mentores – mostraram do que são capazes!

Margarida fez os alunos saltarem da cama para as sessões de dança e ginástica online. A Catarina e o Pedro criaram recreios divertidos para manter as relações sociais. A Francisca e a Catarina cantaram na porta dos alunos para que não se sentissem sozinhos. O Luís criou a série no Youtube La Casa da Educação, o Ricardo fez vídeos dos conteúdos, a Inês angariou cerca de 120 computadores, a Teresa instalou computadores na casa dos alunos e a Benedita arrecadou fundos para fornecer alimentos para 46 famílias.

Com o tempo, os professores confirmaram que o nosso trabalho era importante: “O Tiago quer causar um impacto além dos muros da escola – e agora eu também o faço.” “A Manuella desenvolveu uma relação afetuosa com os alunos, o que é fundamental.” “O brilho nos olhos da Carla é contagiante.” E, “Tive a sorte de ter o apoio da Joana”.

Mesmo com incontáveis ​​constrangimentos, surgiram projetos comunitários fantásticos, desde o “Pontes para a Inclusão” do Pedro para aproximar as comunidades ciganas à escola, o “Mente Saudável” da Daniela com novas rotinas para o bem-estar dos professores, o “Conversas do Mundo” da Ana Marta para os membros da comunidade local para partilhar experiências com os alunos, ou o “Changing Lives” da Teresa para mobilizar os alunos como agentes de mudança.

Os resultados não poderiam ser melhores! Têm reforçado a nossa convicção de que existem muitas pessoas talentosas em Portugal que pretendem contribuir para uma educação mais justa para todos. Pessoas que são gratas pela educação que tiveram e outras que sabem como é difícil quebrar os ciclos de exclusão. Mas que é possível!

“Sempre tive um grande interesse por educação, mas tinha certeza que não queria ser professora, porque queria ajudar a melhorar vidas e não apenas transmitir conhecimento”, compartilhou recentemente a Alumni da Teach For Portugal Margarida Ramirez. “Ser Mentora para a Teach For Portugal fez-me perceber que poderia perfeitamente cumprir este objectivo numa escola – e de facto é talvez o contexto mais adequado para o fazer – e por isso estou agora de volta à universidade, para que possa continuar no ensino. ”

Em julho de 2021, 16 pessoas terminaram o Programa da Teach For Portugal completamente diferentes. Mais comprometidas em criar mudanças, com mais certeza de que a desigualdade existe e que todos nós temos que fazer algo para enfrentá-la. Agora, como ex-alunos, esse movimento vai informar suas vidas e carreiras.

Estamos muito orgulhosos de que, em apenas três meses após o fim do programa, já vemos grandes coisas a acontecer com este grupo de alumni. O Ricardo está a lançar o seu próprio projeto de tutoria para crianças e jovens com o apoio da Fundação Calouste Gulbenkian; a Catarina, Joana e Inês juntaram-se à equipa da Teach For Portugal; o Luís, o Pedro e a Teresa foram contratados por importantes organizações educacionais portuguesas; a Margarida optou por voltar à universidade para ser professora; a Ana Marta está a mostrar os seus valores através de uma carreira na política local; a Manuella está a abraçar novos desafios na educação Montessori; a Daniela confirmou sua convicção de que o seu trabalho em psicologia tem impacto; e o Tiago garantiu que o projeto comunitário vai continuar enquanto se prepara para estudar em profundidade o absentismo escolar na comunidade cigana.

É realmente possível que nenhum aluno seja deixado para trás. E isto é apenas o começo.”

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *