Na minha vida nada aconteceu por acaso, e eu acredito que é assim com todos nós. Não foi por acaso que vendi tudo e me mudei para o Porto em 2016 para iniciar a vida a dois. A minha vida coube na bagageira de um velhote Land Rover. 29 anos de vida e o importante ocupava o lugar de condutor e passageiro.

Quando falo sobre o meu trabalho na Teach For Portugal, as primeiras perguntas que surgem são: “Qual é o impacto deste programa?” e “Como é que medes o impacto de uma iniciativa como esta?”. A resposta é óbvia para mim. O impacto é enorme, transforma a vida de imensas crianças e traz novas formas de pensar e de fazer. A Teach For Portugal muda a realidade e quebra ciclos de pobreza. Fomenta a partilha de soluções e o feedback contínuo entre todos: alunos, professores e participantes. Este feedback é poderoso e permite-nos ir muito mais longe com os alunos, torna-os parte do processo e fá-los querer muito mais.

Para mim é fácil ver este impacto porque tenho o privilégio de o ver e sentir diariamente, através do que os participantes da Teach For Portugal, que estão no terreno, vão partilhando connosco. Desde os resultados que têm com os seus alunos, aos exemplos de superação que vão demonstrando, até ao trabalho que desenvolvem com as comunidades.

Alunos que não tinham interesse pela escola tornam-se casos de sucesso na turma ou que pedem para fazer parte das sessões de lazer opcionais criadas pelos participantes. Pais partilham as diferenças que vêm no comportamento dos filhos, através do apoio que recebem do participante da Teach For Portugal. Professores manifestam como a Teach For Portugal lhes trouxe mais alegria e os ajudou a redescobrir o seu propósito. As histórias de sucesso são inúmeras e provam-nos todos os dias que estamos no caminho certo.

Na Teach For Portugal a minha principal função é a de medir, tornar o mais visível e claro, o impacto que a transformação está a ter na vida de tantos alunos, professores, pais e comunidades.

Sendo uma organização como qualquer outra, necessita de analisar e prever a sua sustentabilidade a longo prazo. Por isso tem objetivos claros e mensuráveis, avalia e mede os seus resultados de acordo com esses objetivos, e orienta as suas ações de acordo com o feedback dessa monitorização.
Para colocar as crianças num caminho de oportunidades desenvolvemos 4 competências chave:

  1. Liderança e comunicação
  2. Gestão emocional e colaboração
  3. Conhecimento da sua identidade
  4. Pensamento crítico e mentalidade de crescimento

Estas 4 competências orientam as nossas ações dentro e fora da sala de aula, e medimos o progresso de várias formas:
1) Através de um parceiro externo fazemos estudos quasi-experimentais com inquéritos a alunos, professores e participantes, realizando pré e pós teste em grupos de teste e controlo.
2) Através da ferramenta usada extensivamente na Teach For All, ‘Student Perception Survey’, desenvolvido pela Melinda and Bill Gates Foundation (“Measures of Effective Teaching”) que mede as perceções dos alunos relativamente ao seu ambiente de sala de aula e instrução como preditor da eficácia do professor
3) Através dos resultados académicos dos alunos
4) Através de inquéritos aos pais e a diretores de escola
5) Recolhendo evidências qualitativas de histórias reais de impacto

Eu vi a Teach For Portugal passar por todos os nãos que fazem parte do crescimento de algo tão transformador e ambicioso. Tive a oportunidade de me tornar voluntária durante a sua implementação enquanto me apaixonava pela sua missão.
Eu também sou fruto do impacto da Teach For Portugal!