Teach For Portugal

Autora: Joana Caldas, Mentora da 1ª Geração Teach For Portugal
Artigo originalmente publicado pela Teach For All

“Conheci o Pedro (nome fictício) em outubro, no primeiro semestre do último ano letivo. O seu nome constava numa lista de alunos das minhas turmas, embora ele nunca tivesse assistido a nenhuma aula. Fiquei a saber que ele era um aluno bem conhecido entre os professores porque estava a repetir o 5º ano pela terceira vez, sem nunca ter terminado.

No primeiro dia em que ele apareceu na escola, chegou tarde à sala de aula e todos ficaram a olhar para ele. Nós recebemo-lo e tentámos trazê-lo para a dinâmica da aula, e ele parecia não ter problemas para acompanhar a aula. Durante o intervalo, perguntei-lhe como estava a ir o seu regresso à escola e ofereci o meu apoio. Ele olhou para mim com estranheza.

Depois daquele dia, não vi o Pedro mais de meia dúzia de vezes. Ele desapareceu novamente e recebemos a notícia de que ele havia sido transferido para outra escola, pois surgiram problemas familiares. A vida continuou. E então, no final do segundo período, quando estávamos em confinamento, fomos informados que o Pedro estava mais uma vez a ser transferido para a minha escola.

A seguir, tornei a ver o Pedro no início deste ano letivo. Ele estava numa das minhas turmas do 5º ano novamente. Lá estava ele, elevando-se acima de todos os seus colegas mais novos no primeiro dia de aulas. Eu sorri e dei-lhe as boas-vindas.

Por essa altura, ele senta-se na última fila e, por vontade própria, raramente participa nas aulas. Mas está lá e está a fazer um esforço – tentando compensar todas as tentativas dos anos anteriores. Às vezes converso com ele durante o intervalo, encorajando-o a trabalhar todo o seu potencial, a ser um exemplo positivo para os seus colegas de turma, a usar o seu poder para influenciar os seus amigos de forma construtiva.

O Pedro tem um grupo de colegas com quem se dá bem, e às vezes ouço-o dizer: “Está quieto, senão não conseguimos aproveitar ao máximo as experiências que a professora e a mentora nos estão a dar” ou “Lembra-te das regras que combinámos com a mentora, não as estás a cumprir”. Sorrio sempre para ele e digo: “Obrigado por fazeres isso, pelo que disseste. Estou muito satisfeita contigo! ” Ele encolhe os ombros timidamente e desvia o olhar.

Eu acredito verdadeiramente no Pedro. Adoro ver a surpresa no seu rosto quando descobre algo, à medida que desperta para a aprendizagem – não tenho a certeza se ele está ciente disso. Essa será a próxima etapa.

Pedro terminou o período sem reprovações em nenhuma disciplina e com poucas faltas. Sei que ele ainda não adquiriu o hábito de estudar e, às vezes, ainda vejo o seu olhar perdido porque não tem a certeza de qual é o seu lugar. Não na sala de aula, mas no mundo.

Estou realmente a torcer pelo Pedro e estou lá para garantir que este ano será um sucesso para ele, um ano de verdadeiras descobertas, da escola e de si mesmo, contra todas as probabilidades e expectativas de todos.”


Sobre a campanha da Giving Tuesday 2021:

Dia 30 de Novembro de 2021 contribui para mais oportunidades.

Sabe aqui como.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *