Teach For Portugal

Durante a pausa letiva dos 2 anos do Programa de Desenvolvimento de Liderança, os Mentores Teach For Portugal fazem um estágio noutra organização. O objetivo? Conhecerem a forma como outras organizações, do sector público, privado ou social, impactam a educação, para perspectivarem opções para o futuro após o Programa.
Afinal, a missão da Teach For Portugal é criar um movimento de líderes excecionais comprometidos com redução da desigualdade educativa, capazes de transformar a realidade dentro e fora da sala de aula. O objetivo para os Mentores a longo prazo, após os 2 anos do Programa, é gerar impacto sistémico na educação, envolvendo os possíveis diferentes intervenientes, independentemente do sector de atuação.
A Karla e a Maria Inês partilham os seus testemunhos sobre a experiência no estágio.

Leitura e música

Biblioteca de Resende | Karla Silva, Mentora da 2ª geração
“Estive em reunião na Câmara de Resende com a doutora Andréa Fontão e falamos sobre os grupos com os quais eu iria trabalhar nestes dias. O meu estágio iniciou-se com atividades para dois grupos. O meu maior desafio foi pensar numa atividade para o grupo pré-escolar e pensar como iria decorrer. Entretanto as atividades fluíram com sucesso. Cada grupo é diferente do outro, os desafios e aprendizagens têm sido enormes.” partilha a mentora Karla.
“Eu e um grupo de crianças tivemos o privilégio de privar com a mentora Karla da Silva, num ambiente cultural muito enriquecedor. A atividade proposta revelou-se um misto de várias artes: leitura, música, canto, dança e sobretudo emoção. A forma pedagógica, lúdica, alegre e emotiva cativou, de imediato, os alunos. No fim da atividade, senti os alunos mais felizes, mais capazes de lidar com as suas emoções, de libertar a sua criatividade e culturalmente mais enriquecidos. Grata à Karla.” revelou a Professora Fátima Silva do Centro Escolar de Resende – Projeto Férias na Câmara.

Brincar na natureza

Projeto Vincular | Maria Inês Teixeira, Mentora da 2ª geração

“Estimular as crianças, tornando-as mais felizes, criativas e ativas, bem como contribuir para o desenvolvimento de comunidades sustentáveis é o mote do Vincular, Projeto criado pela Ilda, que conheci através de uma amiga. Foi aqui que escolhi estagiar no verão. Criar vínculos com a natureza é um dos principais objetivos. Lembro de uma frase do Professor Carlos Neto que me ficou sempre na cabeça, “brincar é a melhor prescrição para um desenvolvimento saudável das crianças”, não posso deixar de concordar com ela. Foram dias de muitas brincadeiras onde proporcionamos a estas crianças oportunidades para crescerem saudáveis. Percebi que é muito importante que as crianças sintam dentro delas o que é a superação, a capacidade de ultrapassar a frustração, “aquela sensação interior de medo de ultrapassar mais um obstáculo, mas ter a capacidade interna para fazê-lo”, que brincar não é só jogar com brinquedos, mas também estar em confronto com a natureza, em confronto com o risco e com o imprevisível, com a aventura e que as crianças mais ativas têm mais capacidade de aprendizagem e mais capacidade de concentração, o que a longo prazo potencia o seu sucesso. Hoje acredito que a construção de uma cultura empreendedora se faz quando se dão possibilidades para que a criança possa brincar. Se nós retiramos aquilo que é a identidade da criança, que é brincar de forma livre, dificilmente terão condições de serem verdadeiramente autónomas e o melhor presente que podemos dar às crianças é autonomia. Valorizar a criança e as suas vontades a cada momento, dando-lhe possibilidade de escolha e decisão, respeitando e seguindo o tempo de cada um foi o que fizemos. Proporcionar e incentivar o brincar em contacto com a natureza é algo que traz muita alegria. Estes sorrisos dizem tudo. Conhecer pessoas inspiradoras como a Ilda fizeram-me crescer e aprender de uma forma incrível e bonita. Descobri as minhas raízes na terra, absorvi todos os momentos e deliciei-me ao lado de todas as crianças que acompanhei. Percebi que a terra me traz segurança e estabilidade, que me ajuda a perceber quem eu sou e que brincar na lama é puro autoconhecimento. Senti-me parte. Obrigada VINCULAR.”

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *